A 1ª Conferência Nacional de Combate ao Racismo do PCdoB chegou em sua plenária final na manhã deste sábado (12), após longos debates pelo coletivo partidário nos municípios e estados em que a legenda se organiza. A plenária final apresentou uma plataforma que incluem pontos fundamentais para a luta antirracista, colocando no centro da atuação política do partido a promoção de igualdade e oportunidades.

O resultado destes debates foram incluídos no plano de luta indicados pelos oito grupos de trabalho formados por cerca de 500 pessoas, de 24 estados, que se encontraram de maneira híbrida no último sábado (5), segundo dia do evento.

Grupo presencial reunido no Hotel Fiesta, em Salvador. Foto: Uise Epitacio

Todo o processo de conferência nos estados culminouo no encontro nacional que teve início na penúltima sexta-feira (4) com ato político e pronunciamento da presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos e demais dirigentes presentes em Salvador e também virtualmente. No sábado passado (5), a conferência contou com o uso da palavra dos delegados e delegados eleitos para a plenária nacional.

Leia também: Ato nacional do PCdoB reforça que todo o partido se una na luta antirracista

Durante a abertura da plenária final, a vice-presidente nacional do PCdoB e líder da bancada na Câmara, deputada Jandira Feghali, de maneira online, destacou a contribuição da plenária para a elaboração de políticas, para que todo o partido amplie sua consciência antirracista. “Que nenhum dirigente deixe de ter essa pauta como relevante, para que deixemos de lado determinadas incompreensões, que acabam se somando à políticas discriminatórias”, afirmou. “Para quem pensa um partido socialista, é difícil pensar mudança e revolução sem a luta antirracista”, concluiu a parlamentar.

A secretária nacional de Combate ao Racismo do PCdoB, deputada estadual Olívia Santana (BA), uma das organizadoras do evento, iniciou as atividades fazendo destaque para o caráter combatente da conferência. “Formamos grupos de debates que contribuíram com o êxito dessa conferência, através do debate sobre a luta contra o racismo, para uma formação antirracista, anticapitalista, feminista, que aponte para a construção do socialismo no Brasil”, afirmou, antes de apresentar a plataforma com as propostas dos grupos de debate.

Outro grupo formado na plenária do último sábado (5), em Salvador. Foto: Uise Epitacio

Após ser posto em votação, a documento final foi aprovado com indicações que reafirmam o compromisso de colocar o combate ao racismo na pauta nacional do PCdoB, reconhecendo a urgência do tema. Entre as questões, fortalecer e criar secretarias de combate ao racismo nos estados; criar fóruns nacionais e estratégias de promoção de negros, negras e indígenas no parlamento e representações institucionais; cumprir cotas; criar campanha de filiação; reformar estatuto do PCdoB; e inserir pessoas negras e indígenas no Comitê Central; entre outras deliberações.

Além disso, incluir cursos de formação antirracista; fortalecimento da União da Juventude Socialista (UJS); criar um fórum permanente nacional; e garantir estruturas financeiras para pleitos eleitorais. Também foram apresentadas três emendas, das quais duas serão remetidas ao Comitê Central. O partido se comprometeu, portanto, a incorporar as propostas e compromissos debatidos na conferência em suas diretrizes e programas de governo. Também reafirmou seu apoio a projetos de lei que visem a promover a igualdade racial e combater qualquer forma de discriminação.

Edson França coordenando a mesa da Conferência. Foto: Uise Epitacio

Um dos organizadores do evento, o secretário adjunto da Secretaria Nacional de Organização do PCdoB e presidente nacional da Unegro, Edson França, agradeceu a presença e contribuições, afirmando que a plataforma será ferramenta para a luta diária do partido comunista. “É um documento para ser aplicado na nossa atuação ao longo dos anos. Uma plataforma que serve à nossa atuação mais cotidiana”, disse, seguido de Olívia Santana, que encerrou as atividades.

“Vamos seguir em frente, reconhecendo o valor objetivo desta conferência, renovando os compromissos com o que conseguimos consensuar e construir coletivamente. Portanto, declaramos a nossa missão cumprida”, concluiu.

Também compuseram a mesa de encerramento da plenária, a secretária de Promoção da Igualdade Racial do governo da Bahia, Ângela Guimarães, a secretária nacional de Mulheres do PCdoB, Dani Costa e o secretário nacional de Cultura do Partido, Javier Alfaya. Por plataforma participaram o vice-presidente do PCdoB, Carlos Lopes, além dos secretários nacionais, Fábio Tokarski (Finanças), Nádia Campeão (Organização) e Nivaldo Santana (Sindical)

A plenária final ocorreu por plataforma virtual e contou com a participação de inúmeros delegados e dirigentes partidários.

Edição: Eliz Brandão