O presidente Lula participou da entrega de casas financiadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida, nesta segunda-feira (18), em Macapá (AP). Foram entregues mil moradias nos Conjuntos Miracema III e IV. Ao todo foram entregues nesta data 1.421 novas unidades habitacionais pelo Brasil.

Além das mil unidades no Amapá foram entregues:

  • 26 unidades habitacionais no Residencial Bem Me Quer em Teresina (PI);
  • 95 moradias em Entre Rios de Minas, em Minas Gerais;
  • 300 moradias no residencial Guanandi, em Bertioga (SP).

Na sua fala o presidente projetou a entrega de dois milhões de moradias até 2026 e que tem como objetivo zerar o déficit habitacional: “Nós já fizemos seis milhões de casas e vamos fazer mais dois milhões de casas até terminar o meu mandato”, disse ao indicar o número de habitações concretizadas desde que o Minha Casa, Minha Vida foi criado em 2009.

Ao contar passagens de sua vida, o presidente se emocionou e destacou que sabe da importância em ter uma moradia: “Eu conheço muito bem o sonho da casa própria, dessas meninas que receberam a chave da casa e choraram de emoção, porque o dia que eu fui ver a minha casa, aquele pedacinho de terra que eu sabia que era meu, foi, possivelmente, o dia mais feliz da minha vida”, completou.

Ele ainda ressaltou que irá trabalhar pela regularização fundiária no estado, que se encontra paralisada: “A última vez que eu vim, o ministro Waldez Goés (do Desenvolvimento Regional) era governador e eu tinha vindo para distribuir títulos de terra. Mas eu soube que a justiça barrou. Meu compromisso agora é fazer com que essas terras sejam finalmente destinadas à população”, pontuou Lula.

Na ocasião o presidente visitou as unidades do Conjunto Miracema, onde também foram construídas escola, biblioteca e creche.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Energia

Outro tema tratado na ocasião pelo presidente foi quanto à tarifa de energia. Em setembro a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) colocou que o estado do Amapá poderia ter aumento no preço da energia que chegaria a 44,4% já em dezembro, por conta da revisão tarifária proposta pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) – privatizada no governo Bolsonaro.

Lula se mostrou inconformado com a situação e levou para o evento de entrega de moradias o Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, para dizer que o governo federal tem atuado para que os habitantes do estado não tenham que arcar com o aumento e possam pagar a tarifa média nacional.

Não foi detalhado como isso será feito, no entanto o ministro revelou que o governo tem reservado R$350 milhões para segurar a tarifa e o aumento não ocorra. Tudo indica que uma Medida Provisória será enviada ao Congresso Nacional pelo Executivo para evitar que a povo amapaense seja lesado.

Assista como foi o evento de entrega de moradias: