Planejado inicialmente para encerrar ao final do ano, o programa de renegociação de dívidas Desenrola foi prorrogado pelo governo Lula até 31 de março de 2024. A medida provisória que estende o prazo teve sua publicação nesta terça-feira (12).

Dessa maneira, mais pessoas poderão ter acesso às renegociações que já beneficiaram 10,7 milhões de devedores em um volume em dinheiro envolvido de R$ 29 bilhões em dívidas, segundo o Censo do Desenrola, divulgado na semana passada.

Outra atitude do governo para alcançar ainda mais pessoas foi a permissão para que contas bronze do portal Gov.br também possam ter acesso ao sistema do Desenrola, antes destinado somente para contas ouro e prata.

Informações do Desenrola

O programa, que abrange dívidas negativadas entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2022 e cujo valor atualizado seja inferior a R$ 20 mil, com descontos e parcelamentos feitos em até 60 meses, com juros de até 1,99% ao mês, tem como resultados até agora:

  • Desconto médio gira em 83%;
  • Foram renegociados R$ 29 bilhões em dívidas;
  • 10,7 milhões de devedores foram beneficiados pelo Desenrola;
  • Maior volume de renegociações cobriu dívidas financeiras (cartão de crédito);
  • Além do setor financeiro, renegociação de dívidas com securitizadoras e contas de luz se destacam;
  • Em 96% das cidades brasileiras algum cidadão aderiu ao Desenrola;
  • Os juros médios cobrados chegaram a 1,8% ao mês;
  • A média do valor renegociado foi de R$ 250 para pagamento à vista e de R$ 790 no parcelado.